Open Medicine Foundation®
Leading research. Delivering hope.
ME/CFS and related chronic complex diseases

Resumo do estudo da deformabilidade das hemácias financiado pela OMF

Translations: nlNederlands enEnglish frFrançais deDeutsch itItaliano noNorsk bokmål esEspañol svSvenska daDansk

Temos o prazer de anunciar que a pesquisa de Mohsen Nemat-Gorgani, PhD, da Universidade de Stanford, e Anand Ramasubramanian, PhD, da San Jose State University, financiada pela OMF no campo da Deformabilidade das Hemácias, em colaboração com Ron Davis, PhD, e suas equipes, acaba de ser publicada na Blood Journal e foi aceita para publicação na Clinical Hemorheology and Microcirculation. Esta importante pesquisa pode levar a um potencial biomarcador e teste diagnóstico.

Este estudo foi totalmente financiado pela Open Medicine Foundation (OMF) através do apoio dos nossos generosos doadores. Por favor, leia o sumário do Dr. Ron Davis e o resumo da publicação abaixo. Todos os dias, juntos, estamos fazendo avanços e nos aproximando de soluções.

Sumário escrito por Ronald W. Davis, PhD

Este artigo documenta que as hemácias se deformam menos em pacientes com ME/CFS em comparação com controles saudáveis. Isto pode potencialmente ser um biomarcador, e estamos desenvolvendo novos dispositivos que farão uma distinção clara entre pacientes e controles saudáveis. Esses dispositivos serão portáteis e fáceis de usar pelos médicos em consultórios ou laboratórios clínicos. Trabalhos anteriores examinaram principalmente a forma das hemácias, que é difícil de quantificar. Nossa abordagem dará um número quantitativo claro. Medimos a capacidade das hemácias se deformarem enquanto passam apertadas por um capilar, algo que as células do sangue devem fazer para manter um fluxo saudável. Medimos centenas de células de cada paciente, por isso, apesar de o número de pacientes ser baixo, obtemos uma distinção estatisticamente significativa entre a deformabilidade das células de pacientes e das células saudáveis. Estamos colocando nossa energia para desenvolver os novos dispositivos o mais rápido possível. 

Deformabilidade eritrocitária como um biomarcador potencial para a Síndrome de Fadiga Crônica (Blood Journal, Nov. 2018):

Autores: Amit K. Saha, Brendan R. Schmidt, Julie Wilhelmy, Vy Nguyen, Justin Do, Vineeth C. Suja, Mohsen Nemat-Gorgani, Anand K. Ramasubramanian e Ronald W. Davis

“Nossos dados demonstram que a diminuição significativa na deformabilidade das hemácias de pacientes com ME/CFS pode ter origem no estresse oxidativo e sugere que a perfusão microvascular alterada pode ser uma possível causa para os sintomas da ME/CFS. Nossos dados também sugerem que a deformidade das hemácias pode servir como um potencial biomarcador para ME/CFS, embora mais estudos sejam necessários para a classificação não específica da doença “.

Leiam a postagem original na publicação Blood Journal 

A OMF agradece a Claudia Musso esta tradução para português.