Driving research of Myalgic Encephalomyelitis / Chronic Fatigue Syndrome (ME / CFS),
Post Treatment Lyme Disease Syndrome (PTLDS), Fibromyalgia and Long Covid

O que é medicina personalizada e por que isso é interessante em ME / CFS?

Para o quarta-feira da ciência desta semana #OMFScienceWednesday nós fomos até os nossos arquivos e estamos compartilhando novamente uma postagem anterior sobre medicina personalizada.

Em homenagem à conferência desta semana na Universidade de Stanford, nesta quarta da ciência #OMFScienceWednesday nós colocamos esta questão: O que é medicina personalizada? Não importa se você chama de medicina personalizada, medicina de precisão ou medicina P4, nós estamos falando de uma revolução atual na maneira pela qual saúde e doença estão sendo estudadas, e de como a assistência médica está sendo praticada. Isto significa que nós estamos nos afastando da abordagem única para terapias, e indo na direção de abordagens sob medida que levam em conta as variações do indivíduo em nível clínico e molecular. Significa que estamos visando prever o risco e eventualmente prevenir que a doença se estabeleça. Significa uma revolução impulsionada por análise de dados, que usa tecnologias moleculares de ponta, mencionadas na semana passada, e análises ‘big data’ sofisticadas, para prever as melhores maneiras de tratar doenças e manter a saúde de cada pessoa. Significa dar poder aos pacientes para assumir um papel mais pró-ativo no seu próprio cuidado com a saúde. Significa colocar o foco em transformar reatividade (tratar uma doença) em pró-atividade (manter o bem-estar).

As abordagens de medicina personalizada para as pesquisas são especialmente interessantes em ME / CFS devido à complexidade e variabilidade desta doença entre pacientes. Esta é a razão pela qual a OMF financiou o estudo ‘big data’ para pacientes gravemente acometidos (/mecfs-severely-ill-big-data-study/). Nós já sabemos que pacientes diferentes respondem de forma diferente a tratamentos, e a medicina personalizada nos ajudará não somente a entender a razão, mas a encontrar tratamentos ainda melhores ou combinação deles. Isto já está começando a acontecer com o tratamento do câncer, onde informações da sequência genômica são usadas para selecionar drogas efetivas para cada paciente em particular.

Muitos dos trabalhos de pesquisas que a OMF apoia estão localizados na Stanford Medicine. Leia mais sobre o comprometimento da Stanford Medicine com a medicina de precisão nas pesquisas no editorial da Forbes do reitor Lloyd Minor: http://med.stanford.edu/…/dean-minor-on-precision-health.ht…

O reitor Minor está agora dando início à conferência de Medicina de Precisão na Universidade de Stanford, e o Dr. Ron Davis falará sobre as pesquisas em ME / CFS na sexta à tarde. Veja aqui o programa completo: http://bit.ly/2jn5HYR.

A OMF agradece a Claudia Musso esta tradução para português.