Open Medicine Foundation®
Leading research. Delivering hope.
ME/CFS and related chronic complex diseases

Conheçam Dra. Laurel Crosby, da equipe do SGTC

Translations: nlNederlands enEnglish frFrançais itItaliano noNorsk bokmål esEspañol svSvenska

Nesta quarta- da ciência #OMFScienceWednesday temos o prazer de apresentá-los à Dra. Laurel Crosby, que foi a primeira participante da equipe do Centro de Tecnologia Genômica de Stanford (SGTC) a se unir ao Dr. Ron Davis na sua busca pelo entendimento da base molecular para ME/CFS. Laurel contou a sua história para a OMF.

Laurel Crosby, PhD, member of the SGTC Team

“Sou a Dra Laurel Crosby e sou uma Pesquisadora em Engenharia no Centro de Tecnologia Genômica de Stanford. Meus campos de conhecimento são biologia, ecologia microbial, engenharia ambiental, e desenvolvimento de tecnologias moleculares de diagnóstico.

Eu ajudei o Dr. Ron Davis a montar o laboratório do Centro de Pesquisas em CFS de Stanford e o meu cargo oficial é o de Diretora de Inovação. Metade do tempo eu passo pensando como uma cientista, procurando pistas, novas tecnologias e identificando maneiras de melhorar a qualidade de vida dos pacientes e de suas famílias.

Meu foco está na interação entre genética e meio ambiente, especialmente nutrição, microbioma, e exposição ao meio ambiente. Meu conhecimento em engenharia me dá a habilidade de olhar para o estado saudável como uma rede de interações, e eu coloco meu foco na metabolômica e genética, como parte do componente multi-ômico do programa de pesquisas.

Também estou trabalhando atualmente em estratégias para avaliar a exposição a metal pesado, e maneiras mais precisas de medir traços essenciais de metais em células e tecidos.

O resto do meu tempo eu passo como “a consertadora”. Eu garanto que as coisas estejam sendo feitas sem problemas e eu apoio o resto da equipe de pesquisa em ME/CFS do SGTC.

Por exemplo, quando estávamos carentes de amostras de pacientes, eu escrevi os protocolos do IRB (Institutional Review Bord) e montei os serviços de flebotomia. Quando eu encontrei tecnologias promissoras, eu negociei com empresas para nos fornecerem equipamentos de demonstração, e praticarem preços razoáveis.

Neste momento eu estou trabalhando para conseguir uma maneira de dar acesso para médicos e pacientes aos nossos serviços e ferramentas de medicina de precisão. Eu sempre tento encontrar uma maneira de fazer as coisas funcionarem e de fazer as coisas com menor custo.

Em 2012, Ron e eu éramos as únicas pessoas no Centro de Tecnologia Genômica de Stanford interessados em estudar ME/CFS, e agora somos um centro movimentado com mais de uma dúzia de pesquisadores, vários projetos entusiasmantes, e muitas colaborações nacionais e internacionais. ”

Obrigado, Laurel, por seu comprometimento corajoso, longo e inabalável para na nossa busca por ajudar na recuperação completa dos pacientes. #EndMECFS

Vejam também esta matéria no nosso website: http://bit.ly/2vIAG7D

A OMF agradece a Claudia Musso esta tradução para português.